new-year-2017_01-copy

Our New Year was like that, with dear family around, a cold and brief walk to the city center, boys cooking, lots of food (not necessarily typical for the occasion), children running (and screaming) in the house, drawings, playings and sleeping kids, the smallest kid with fever, softwares updates, talks about the future… :)

Nosso Ano Novo foi assim, com família querida, com um passeio frio e rápido ao centro da cidade, homens cozinhando, muita comida (nada típica de Ano Novo), crianças correndo, gritando, desenhando e dormindo, a menorzinha com febre, instalando softwares, conversas sobre o futuro… :)

new-year-2017_03-copynew-year-2017_04-copynew-year-2017_05-copynew-year-2017_02-copynew-year-2017_06-copynew-year-2017_08-copynew-year-2017_07-copynew-year-2017_09-copynew-year-2017_14b-copynew-year-2017_15-copynew-year-2017_10-copynew-year-2017_11-copynew-year-2017_12-copynew-year-2017_14-copynew-year-2017_13-copynew-year-2017_16-copy

Leave a comment

Today we decided to go to The Fitzwilliam Museum in Cambridge. I was snapping the kids during the walk to the museum and Theo was also taking pictures of everything, including himself, what made us laugh many times. He left home prepared for the museum, with his camera, his sunglasses and his compass. I can’t stop laughing.

fitzwilliam-museum_01-copyfitzwilliam-museum_02-copy

Lorena was there, being, well… Lorena.

fitzwilliam-museum_03-copyfitzwilliam-museum_04-copyfitzwilliam-museum_07-copyfitzwilliam-museum_08-copyfitzwilliam-museum_09-copyfitzwilliam-museum_10-copyfitzwilliam-museum_11-copyfitzwilliam-museum_05-copyfitzwilliam-museum_06-copyfitzwilliam-museum_12-copy

Then we went to see the Choir at the Kings College’s Chapel. A woman approached and asked us if Lorena would be quiet for one hour. In this case it would be better to stay far from the mass so we sat on a place with easy access to leave the place at any time if necessary. The Choir was indeed amazing, although we left before everything was finished. It wasn’t allowed to take pictures from the chapel, but the outside is already breathtaking.

fitzwilliam-museum_13-copyfitzwilliam-museum_14-copyfitzwilliam-museum_15-copyfitzwilliam-museum_16-copyfitzwilliam-museum_17-copy

On the way home, we visit the Great St Mary’s to climb the tower and then see Cambridge from above. Nice view, good exercise!

fitzwilliam-museum_18-copyfitzwilliam-museum_19-copy

Leave a comment

We’ve been to a Pumpkin Patch in Suffolk, so the kids could choose a pumpkin for decoration and I could take some pictures. There were pumpkins of many types, Squashes for Soup and Pumpkin Pies. They costed from 50p to 8 Pounds, depending on size. :)

pumpkin-patch_01-copypumpkin-patch_02-copypumpkin-patch_03-copypumpkin-patch_04-copypumpkin-patch_05-copypumpkin-patch_06-copypumpkin-patch_07-copypumpkin-patch_08-copypumpkin-patch_09-copy

Leave a comment

Kefir-copy

Há tempos ando tentando achar alternativas mais saudáveis para mim e minha família. Muitas mudanças já foram feitas aqui em casa e recentemente eu ando mergulhada no mundo dos fermentados devido aos seus inúmeros benefícios.

Depois de uma tentativa frustrada de fazer kefir em casa, eu comprei grãos de outro fornecedor que ficaram ativos já no segundo dia.

Kefir é uma bebida probiótica. Uma versão mais saudável do Iogurte. Tem propriedades anti fungicidas, ajuda em desordens do metabolismo, aterosclerose, alergias, má digestão, candidíase, osteoporose, hipertensão e muitos outros pois restabelece o equilíbrio da flora intestinal. Além de bactérias benéficas e leveduras, Kefir contém muitas vitaminas, minerais, aminoácidos e enzimas, especialmente o cálcio, fósforo, magnésio, B2, B12, vitamina K, A e D. O triptofano, um dos aminoácidos abundantes no Kefir é conhecido por ter efeito relaxante no sistema nervoso.

Mas ele é diferente do iogurte?

Sim!!! Kefir feito em casa tem entre 36 a 56 tipos de bactérias benéficas, enquanto o iogurte tem 7 tipos apenas. Dentre as bactérias ‘do bem’ que Kefir tem, não encontradas no iogurte, são os Lactobacillus Cáucaso, Leuconostoc, espécie de Acetobacter, e espécies de Streptococcus. Ele contém também leveduras benéficas, tais como Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam e eliminam as leveduras patogênicas que prejudicam nosso corpo.

A cultura do Kefir (ou os grãos) se parece com pequenas couve-flores, são ativas e se multiplicam. Elas se alimentam da lactose no leite. No momento em que você bebe o Kefir, a lactose já foi inteira digerida pela cultura do Kefir, além de algumas das proteínas já terem sido quebradas. Por isso que muitas pessoas com sensibilidade ao leite podem ingerir o Kefir sem problemas. O mesmo não ocorre com o iogurte.

Para fazer o Kefir, você precisa de grãos e leite. Uma vez alimentados, eles crescem e se multiplicam. Cerca de 24 horas depois, o leite fica mais espesso e isso já é o Kefir. Duas coisas que matam o Kefir são: não alimentá-los (no caso, não colocá-los no leite) ou aquecê-los. Outra coisa, é que o contato com metais podem prejudicar os grãos, portanto é recomendado usar vidro ou plástico para manuseá-los.

Muitas pessoas fazem bolos, molhos, queijos, qualhada seca, tzatziki, sorvetes e smoothies com ele. Porém tenha em mente que aquecer o Kefir vai matar as suas propriedades, então prefira receitas em que ele não seja aquecido.

Outro jeito de deixar o Kefir bem saboroso é fazer uma segunda fermentação. Uma vez feito Kefir, retire os grãos e coloque-os em outro recipiente com leite para fermentar. Com o Kefir já pronto, basta colocar pedaços de frutas, casca de laranja ou limão siciliano, vagem de baunilha, dentes de alho, menta e deixar fora da geladeira por mais algumas horas para fermentar ainda mais e aumentar dramaticamente o valor nutricional.

Para aqueles que querem embarcar nessa jornada de fermentados, (e deveriam), eu sugiro ver os inúmeros vídeos de como fazer Kefir que tem na internet. É fácil, muito mais simples que fazer iogurte em casa. :)

Para aqueles que querem saber mais sobre a história do Kefir, eu recomendo ler o post interessante desta página: http://www.telomero.com.br/secao/probioticos/kefir-leite/834/historia

Kefir-MONTAGEM-1Kefir-MONTAGEM-2Kefir-MONTAGEM-3Kefir-MONTAGEM-4Kefir-MONTAGEM-5

 

Leave a comment

We got surprised with the weekend’s ‘very’ good weather (something like, sunny plus 15 degrees C lol) and checked some options for being outside with the kids. We went then to Blakeney, almost two hours from Cambridge, where it’s possible to take a boat to see the Seals. Getting in there we decided not to take the boat, as the best time of the year to see the seals is December-January or Jun. Instead we went to Wells-next-the-Sea to enjoy the beach a bit with the kids. Kids were not cold, played with sand and water until a very cute baby seal came to see us. It looked so curious and stayed there a long time, swimming back and forth time to time.

O bom tempo para o final de semana (algo tipo sol e 15 graus kkkk) nos pegou de surpresa e decidimos fazer uma pequena viagem para Blakeney, quase 2 horas de Cambridge para pegar um barco e ver algumas focas. Chegando lá, decidimos ficar na praia Wells-next-the-Sea, pois a melhor época para ver as focas é dezembro-Janeiro ou Junho. Então por que não voltar lá? As crianças se divertiram na praia brincando com areia e água como se não sentissem frio, até que tivemos uma visita ilustre de um bebê foca que ficou nadando para lá e para cá um tempão. Curioso com as crianças e os zilhões de cachorros permitidos nesta praia. 

Next_the_See_01-copyNext_the_See_02-copyNext_the_See_03-copyNext_the_See_04-copyNext_the_See_05-copyNext_the_See_06-copyNext_the_See_07-copyNext_the_See_08-copyNext_the_See_08b-copyNext_the_See_09-copyNext_the_See_10-copyNext_the_See_11-copyNext_the_See_12-copyNext_the_See_13-copyNext_the_See_14-copyNext_the_See_15-copyNext_the_See_16-copyNext_the_See_17-copyNext_the_See_18-copyNext_the_See_19-copyNext_the_See_20-copy

 

1 Comment

For Easter this year we had good friends around, craft for the kids, delicious food and egg hunting. For the kids we made Felt Bunny Ears. They turn out lovely! To see how it is made, you can see here :) onelittleminuteblog.com

A Páscoa este ano trouxe bons amigos, arte para as crianças, comida deliciosa e caça aos ovos. Para as crianças fizemos Orelhas de Feltro que ficaram lindinhas. Para ver como são feitas, pode ver aqui :) onelittleminuteblog.com

orelhas_coelho_07orelhas_coelho_08orelhas_coelho_09orelhas_coelho_10orelhas_coelho_11orelhas_coelho_12orelhas_coelho_13

 

Leave a comment

making_playdough_01

Other day I made Play Dough for the first time and I wonder why, oh why, I haven’t done it before. Or even, how many times my kids played with almost dry play dough waiting for me to buy a new one for them. I got a simple recipe in the internet, bought the ingredients and made it, with the help of my kids. 

Outro dia fiz massinha em casa pela primeira vez e me pergunto hoje porque nunca fiz isso antes. Me pergunto também porque meus filhos brincaram tanto com massinhas quase secas a espera de eu comprar outra para eles. Então peguei uma receita na internet, comprei os ingredientes que faltavam e fiz, com a ajuda dos filhos que acharam isso o máximo. 

making_playdough_02

The question is that it’s not easy to find Cream of Tartar in some countries but there are many recipes without it too. (If my mother used to make Play Dough for us in Brazil, sure there is a way to do without it). My recipe today is with Cream of Tartar and I’m posting it because it was really easy to make!

– 2 cups plain flour
– 1/2 cup salt
– 2 tbsp oil
– 2 tsp Cream of Tartar
– 1 .5 cup boiling water
– food colouring (optional)
– glitter (optional)

I add everything to a bowl and mix it up, apart from water, food colouring and glitter. Then I add water but used less than the recipe says. About a cup. Go slowly with that. For a while it looks like if it’s not working but keep mixing it. It will be beautifully ready in a minute or so. Then I add the food colouring and glitter. My kids helped me with this part!

A questão é,  Cream of Tartar (Cremor Tártaro ou Ácido Tartárico) não se encontra facilmente em alguns países, tipo o Brasil. Hoje vou postar a receita que fiz, com ele, e que deu muito certo, mas sei que existem receitas de massinha sem ele. Até minha mãe disse que fazia massinha para a gente brincar, obviamente sem Ácido Tartárico. Então vamos lá para quem conseguir encontrar este ingrediente:

– 2 copos de farinha
– 1/2 copo de sal
– 2 colheres de sopa de óleo
– 2 colheres de café de Cremor Tártaro
– 1 copo de água fervente
– corante alimentar (opcional)
– glitter (optional)

Eu misturei tudo, deixando a água, o corante e o glitter para o final. Daí misturei a água (usei um copo) e fui mexendo com as mãos. Por um momento parece que não vai dar certo, mas continue amassando que em alguns minutos estará pronto. Coloquei então o corante e depois o glitter. Meus filhos me ajudaram a misturar tudo nesta última fase. Desde então eles brincam todos os dias e logo, logo farei mais cores!

making_playdough_03making_playdough_04making_playdough_06making_playdough_07

Leave a comment

Gota_01-copy-montage

Quando fiquei grávida novamente eu estava passando pelos velhos pertences do meu filho para ver, não só o que eu iria manter, mas também como iria usar as coisas que manteria.
Primeiro criei a  almofada ‘Nuvem’. Eu usei um velho cobertor branco e um pedaço de uma fronha ‘muito grande’ da Zara Home, com o padrão que eu decidi que iria combinar com antigo berço azul cobalto herdado pelo irmão mais velho.

Eu gostei da almofada acabada, mas foi quando minha mãe e irmã vieram para Paris me ajudar no primeiro mês do nascimento da minha filha que eu as peguei perguntando o quanto eu tinha pago na almofada. Fiquei lisonjeada. Eu disse: “na verdade, eu que fiz. Vocês podem olhar que não tem bem uma costura profissional.” rs “Oh, mas espera aí, há uma etiqueta nela!”. Oh, sim, a etiqueta!

Etiquetas dão um acabamento adorável à sua criação, não? Kajsa Wikman e seu livro ‘Scandinavian Stitches’ me mostrou isso. Fica um detalhe bacana usando apenas um pedaço de fita ‘bonita e não brilhante’.

When I got pregnant again I was going through my son’s old belongings to see not only what I was going to keep, but how, actually I was going to use them.
The cloud was then created. I used an old white blanket and a piece of a ‘too big’ pillow case from Zara Home, with a pattern that matches nicely with the older brother’s cobalt blue crib.

I like it, but it was when my mother and sister came to Paris to help me with the newborn that I’ve heard them asking how much I had payed for the pillow. I said, “actually, I made it. You can look properly that it’s not a professional sewing.” “Oh, but wait, there is a tag on it”. Oh, yes, the tag!

Tags and labels give your creation a lovely finished look, don’t they? Kajsa Wikman and her book ‘Scandinavian Stitches’ told me that! These make nice details only using a piece of a beautiful ribbon.

etiqueta

Dois anos e meio apóster feito a almofada de Nuvem, eu fiz a almofada de Gota. Parece que a minha filha gostou! :)

Two years and half after the cloud’s cushion was made, I finished the Drop’s cushion. It looks like my daughter like it! :)

 

 

 

Leave a comment