Kefir-copy

Há tempos ando tentando achar alternativas mais saudáveis para mim e minha família. Muitas mudanças já foram feitas aqui em casa e recentemente eu ando mergulhada no mundo dos fermentados devido aos seus inúmeros benefícios.

Depois de uma tentativa frustrada de fazer kefir em casa, eu comprei grãos de outro fornecedor que ficaram ativos já no segundo dia.

Kefir é uma bebida probiótica. Uma versão mais saudável do Iogurte. Tem propriedades anti fungicidas, ajuda em desordens do metabolismo, aterosclerose, alergias, má digestão, candidíase, osteoporose, hipertensão e muitos outros pois restabelece o equilíbrio da flora intestinal. Além de bactérias benéficas e leveduras, Kefir contém muitas vitaminas, minerais, aminoácidos e enzimas, especialmente o cálcio, fósforo, magnésio, B2, B12, vitamina K, A e D. O triptofano, um dos aminoácidos abundantes no Kefir é conhecido por ter efeito relaxante no sistema nervoso.

Mas ele é diferente do iogurte?

Sim!!! Kefir feito em casa tem entre 36 a 56 tipos de bactérias benéficas, enquanto o iogurte tem 7 tipos apenas. Dentre as bactérias ‘do bem’ que Kefir tem, não encontradas no iogurte, são os Lactobacillus Cáucaso, Leuconostoc, espécie de Acetobacter, e espécies de Streptococcus. Ele contém também leveduras benéficas, tais como Saccharomyces kefir e Torula kefir, que dominam e eliminam as leveduras patogênicas que prejudicam nosso corpo.

A cultura do Kefir (ou os grãos) se parece com pequenas couve-flores, são ativas e se multiplicam. Elas se alimentam da lactose no leite. No momento em que você bebe o Kefir, a lactose já foi inteira digerida pela cultura do Kefir, além de algumas das proteínas já terem sido quebradas. Por isso que muitas pessoas com sensibilidade ao leite podem ingerir o Kefir sem problemas. O mesmo não ocorre com o iogurte.

Para fazer o Kefir, você precisa de grãos e leite. Uma vez alimentados, eles crescem e se multiplicam. Cerca de 24 horas depois, o leite fica mais espesso e isso já é o Kefir. Duas coisas que matam o Kefir são: não alimentá-los (no caso, não colocá-los no leite) ou aquecê-los. Outra coisa, é que o contato com metais podem prejudicar os grãos, portanto é recomendado usar vidro ou plástico para manuseá-los.

Muitas pessoas fazem bolos, molhos, queijos, qualhada seca, tzatziki, sorvetes e smoothies com ele. Porém tenha em mente que aquecer o Kefir vai matar as suas propriedades, então prefira receitas em que ele não seja aquecido.

Outro jeito de deixar o Kefir bem saboroso é fazer uma segunda fermentação. Uma vez feito Kefir, retire os grãos e coloque-os em outro recipiente com leite para fermentar. Com o Kefir já pronto, basta colocar pedaços de frutas, casca de laranja ou limão siciliano, vagem de baunilha, dentes de alho, menta e deixar fora da geladeira por mais algumas horas para fermentar ainda mais e aumentar dramaticamente o valor nutricional.

Para aqueles que querem embarcar nessa jornada de fermentados, (e deveriam), eu sugiro ver os inúmeros vídeos de como fazer Kefir que tem na internet. É fácil, muito mais simples que fazer iogurte em casa. :)

Para aqueles que querem saber mais sobre a história do Kefir, eu recomendo ler o post interessante desta página: http://www.telomero.com.br/secao/probioticos/kefir-leite/834/historia

Kefir-MONTAGEM-1Kefir-MONTAGEM-2Kefir-MONTAGEM-3Kefir-MONTAGEM-4Kefir-MONTAGEM-5

 

Advertisements